ESCOLHENDO RESTAURANTE EM GRAMADO I

O Tripadvisor relaciona 358 restaurantes entre Gramado e Canela, pois as cidades são muito prõximas.

Qual escolher?

Fica a critério do freguês, como dizia meu Opa. Brincadeiras a parte, obviamente a escolha do restaurante vai depender de muitos fatores.

No caso dos meus pais influencia a idade, serem moradores locais, o preço, porque dinheiro não dá em árvore e claro, o sabor da comida. Quem come muito fora de casa, procura normalmente uma cozinha mais caseira, sem grande sofisticaçâo.

Da minha parte, venho do exterior e estou “seca” também por comida caseira, pelo sabor brasileiro e da região. Acho que é normal e compreensível.

Além de tudo isto, somos bastante fiéis as escolhas, portanto repetimos muito os restaurantes que nos agradaram. Sempre faço a brincadeira que somos “tatu de um buraco sõ” ditado que escutei muitas vezes mas nem mesmo sei a a procedência.

Do que eu tenho saudade?

  1. Pastel ( já dei a indicaçâo da pastelaria na rua ao lado da Igreja Católica, no centro de Gramado no Post Elis, o Filme )
  2. Galeto
  3. Xis e agora que descobri o batatão
  4. Comida feita em casa
  5. Fondue

Então vamos lá

Galeto

Na minha opinião, e ela tem se reforçado ao longo dos anos, o melhor galeto e o Mamma Mia, que fica na Av. das Hortênsias na estrada entre Gramado e Canela.

A começar pela fachado, o restaurante é bonito por fora e por dentro. Estacionamento meio apertadinho, como tudo que se planeja no Brasil, mas sempre tem um “tiozinho” querido prá ajudar a estacionar.

O restaurante é especializado, como o nome diz, em galeto e agregados.

Aqui acho que vale um parentêses. Toda a região ao norte de Porto Alegre foi colonizada por alemães ( mais próximo da capital ) e pelos italianos ( na parte montanhosa), cada um procurando as terras semelhantes da sua natal.

Gramado é uma cidade hibrida. Tem uma arquitetura alemã, mas o forte da comida é italiana. Mas é, digamos, uma culinária italiana adaptada,  tÍpica dos imigrantes, que eram pobres e passaram muito trabalho. O nome real da iguaria na Itália é “passarinhada”, mas no Brasil se substituiu os pássaros por pequenos frangos, abatidos no primeiro mês de nascimento.

To tão coração mole que não penso muito na procedência pra nâo desistir de comer.

Voltando. O mesmo acontece com a culinária alemã, que também perdeu suas caracteristicas essenciais para se adaptar a situaçâo enfrentada na época.. Para mim, o gostoso é a mistura dos dois.

Assim o galeto (italiano) vem acompanhado de salada de batata com maionese ( alemão).

 

Da esquerda para a direita a famosa salada de radicci com bacon, salada mista  (alface, batatinha com casca, ovo de codorna, cenoura e azeitona) e a salada de maioneses sem ovo feita com cenoura.

E aqui o galetinho. Juro que quando vejo e identifico a perninha e a asinha, ai meu Deus…. Mas nao penso. A asinha eu tiro pro lado porque não como, e a coxa destrincho pra descaracterizar kkkk

Mas antes, a famosa sopa de capelete,
com queijo parmesão ralado. E no Mama Mia não se “miguela” queijo ralado. Ele vem a vontade e ralado grosso, maravilhoso, aproveitando prá falar sobre o capricho da mesa, com a toalha xadrez, uma sobre-toalha branca, bem branca e sempre com aparêcia de nova, como se você fosse o primeiro cliente a usá-la, com guardanapos que torna possível limpar a boca sem correr o risco de limpar com os dedos de tão finos e pequenos que são na maioria dos lugares, talheres de excelente qualidade (Tramontina) não daqueles tipo Uri Geller, que você finca o garfo com um pouco de força e ele dobra.

As massas e molhos que acompanham pode-se escolher. Acho a idéia excelente porque vem em porções menores , não esfriam e também nâo tem disperdÍcio de alimento.  Mas para “moi” a massa matadora e o tortei. Eu amooooooooooooooo tortei. E uma massinha recheada de moranga, temperada com muita noz moscada.

A sobremesa está disponível num buffet: ambrosia, pudim, creme de chocolate, frutas  e claroooo o meu preferido, sagu com molho de baunilha.

Prosit com guaraná pra complementar

 

Na saída me deparei com estes apetrechos, que tanto lembram os nossos valorosos colonos e antepassados, que desbravaram estas terras nos oportunizando hoje ter o conforto que temos. Sou para todo o sempre grata e da minha parte, tento honrar as minhas raízes em qualquer lugar que esteja.

Como o post ficou enorme, vou deixar para outros as prõximas sugestões.

Bom apetite!

CompartilhePrint this pageEmail this to someoneShare on FacebookShare on TumblrPin on Pinterest

5 thoughts on “ESCOLHENDO RESTAURANTE EM GRAMADO I

  1. Ótimas dicas! Março, se não desistir, estarei aí para degustar tudo isto. A pastelaria já conheço e adorei!

  2. Sabe que aí nunca estive, mas fui algumas vezes no DiPaolo, preferido da minha sogra. Uma sopa de capeletti honesta – da minha senhoura é matadora -, mas com um pão que é para deixar qualquer italiano (e os gordinhos também), de água na boca.

    Parabéns tia Sil, o blog está excelente! Eu ainda não descobri como “me inscrever” para receber por e-mail as atualizações, então fico sabendo através do facebook mesmo.

  3. Parabens Silvana!! Adorei o blog, nunca tive duvidas do sucesso que seria, pois tua capacidade de despertar o interesse e a naturalidade que descreves . Parabens.

Leave a Reply